Materialismo dialético

Materialismo dialético

Materialismo Dialético

O materialismo dialético é uma corrente pertencente à corrente materialista. Isso foi levantado por Engels e Marx, bem como enriquecido por Lenin e a Academia de Ciências da União Soviética.

O materialismo dialético é uma corrente filosófica que define a matéria como base da realidade, seja ela concreta ou abstrata. Desta forma, elimina o fator que confere uma superioridade da matéria sobre a consciência, declarando a concepção do mundo por sua natureza material, aplicando a dialética para interpretar, nesse sentido, dito mundo. Tudo isso na tentativa de superar o materialismo mecanicista, que atribui o primado da matéria sobre a consciência.

O materialismo dialético é um dos três componentes que estabelecem a base filosófica do comunismo marxista-leninista.

O materialismo dialético se opõe ao materialismo mecânico e, como sistema filosófico, ao idealismo filosófico.

Perguntas básicas do materialismo dialético

Na filosofia, o materialismo dialético estabelece o que é conhecido como a questão básica da filosofia. Ou seja, uma questão que tenta estabelecer a relação entre o material e o espiritual. Nesse sentido, tenta-se estabelecer como se configura a aparência da consciência, a partir da matéria.

Em primeiro lugar, uma das questões básicas que o materialismo dialético estabelece é a essência do mundo, bem como a sua base. Estabelecer que a ciência só pode ser desenvolvida por meio da percepção do material, e não da presunção do espiritual.

Por outro lado, em segundo lugar, a questão estabelece se os eventos que ocorrem no planeta ocorrem isoladamente ou são dependentes. Nesse sentido, a questão estabelece que, a partir da dialética, os fenômenos que ocorrem no mundo não estão isolados uns dos outros. Para fazer isso, Marx questiona se o mundo está se desenvolvendo qualitativamente, bem como de forma conectada. Ou, simplesmente, se o fizermos estaticamente e sem alterações qualitativas.

Fundamentos da teoria materialista dialética do conhecimento

Estas foram formuladas por Lenin e estão resumidas em três:

  1. As coisas existem, apesar de nossa consciência.
  2. Não há diferenças entre um fenômeno e matéria. Apenas entre o conhecido e o desconhecido.
  3. O conhecimento não deve ser considerado acabado e inalterável. Mas deve ser considerado completo, pois emerge da ignorância.

A Lei da Dialética

A lei da dialética é composta por três leis fundamentais:

  1. Unidade e luta de opostos.
  2. Transformação de mudanças quantitativas em qualitativas.
  3. A negação da negação.

Divisão entre materialismo dialético e materialismo histórico

O materialismo histórico e o materialismo dialético marcam uma divisão que não foi possível estabelecer, dada a contínua oposição à divisão estabelecida pelos principais pensadores.

Assim, Stalin considerava o materialismo dialético como a aplicação das leis dialéticas à natureza e o materialismo histórico como a extensão das mesmas leis à história e à sociedade.

Outros autores, como Leon Trotsky, fundador do Exército Vermelho, argumentam que essa visão de Stalin é um erro. Nesse sentido, Trotsky considera que o materialismo dialético inclui, entre outros, o materialismo histórico. Considerando, desta forma, que não deve haver identidade entre os dois materialismos.

Dialética

  • Breve história do liberalismo
  • Exemplos de empresas
  • O coronavírus, uma crise pré-industrial?