Capital intelectual

O capital intelectual é a soma de todos os ativos intangíveis que uma empresa, por meio da inovação e do desenvolvimento, conseguiu transformar em conhecimento e valor agregado, presente ou futuro.

Capital intelectual

O capital intelectual, em outras palavras, refere-se a todos os ativos intangíveis (aqueles que não são vistos). Intangíveis que, por meio do desenvolvimento e do investimento em inovação e progresso, acabaram se tornando um conhecimento útil para as empresas. Dessa forma, o ativo intangível, para ser considerado capital intelectual, deve fornecer certo valor para a empresa.

Dada a profissionalização de setores da economia, o capital intelectual é um conceito relativamente novo. Bem, estamos falando que esse conceito, junto com outros, começou a ser usado nas empresas em 1997. Foi nesse ano que autores como Brooking ou Steward começaram a usar o conceito em estudos. Estudos que, posteriormente, foram aplicados em empresas, tanto no campo social, quanto no meio acadêmico.

O que é considerado capital intelectual?

Embora não haja um alto grau de consenso sobre o que é considerado capital intelectual e o que não é. Muitos autores fizeram abordagens comuns para o conceito. Em suma, o capital intelectual está agrupado em três grandes blocos. Juntos, esses blocos representam o que chamamos de capital intelectual.

Esses três blocos a que nos referimos são os seguintes:

  • Capital relacional : O capital relacional refere-se ao conjunto de vínculos, bem como de acordos, e, em suma, à totalidade das relações que a empresa mantém com o seu meio. Ou seja, todos os relacionamentos que a empresa possui, seja com fornecedores, concorrentes, acionistas, clientes, parceiros, etc. Embora muitos tentem medir os relacionamentos da empresa com indicadores selecionados, ainda é considerada uma grande dificuldade mensurar toda a contribuição de cada relacionamento para a própria empresa.
  • Capital humano : O capital humano é o conjunto de competências dos trabalhadores que desempenham as suas funções numa empresa. Talento, conhecimento, habilidades, capacidade de inovação, valores. Tudo relacionado às competências que os trabalhadores possuem na empresa, agregando valor a ela.
  • Capital organizacional : Capital organizacional refere-se ao conjunto de sistemas organizacionais que, por meio da experiência, a empresa desenvolveu e se profissionalizou ao longo de sua história. O capital organizacional, tal como o capital humano, refere-se a uma série de conhecimentos que, graças à experiência, foram adquiridos ao longo do tempo, alcançando melhorias substanciais de desempenho, proporcionando assim valor acrescentado à empresa.

Diferença entre propriedade intelectual e ativo intelectual

Embora pareça que os dois conceitos estejam ligados, propriedade intelectual e ativo intelectual são conceitos completamente diferentes. Ou seja, embora ambos estejam integrados ao bloco de capital intelectual, estamos falando de dois tipos de capital intelectual, mas eles apresentam diferenças importantes.

Em primeiro lugar, o ativo intelectual é qualquer ativo intangível que foi criado dentro de uma empresa. Esses ativos são de grande importância e valor para a empresa, pois, em muitos casos, o seu sucesso depende deles. Porém, esse capital intelectual, ao contrário da propriedade intelectual, não pode ser registrado por meio de leis de propriedade intelectual, ou seja, não pode ser protegido. A dificuldade em quantificar seu valor faz com que o capital intelectual seja excluído da regulamentação sobre o registro da propriedade intelectual.

Por outro lado, a propriedade intelectual, como o próprio nome indica, inclui todos os ativos intangíveis que, de acordo com as leis de propriedade intelectual, se encontram dentro deles. Estamos falando de intangíveis dos quais podemos gerar aproximações de valor como marcas, patentes, processos, assim como tudo que tenha valor quantificado e possa haver risco de apropriação indébita ou roubo.