Capital Financeiro

O capital financeiro é a totalidade dos ativos de uma pessoa a preços de mercado. Ele agrupa as quantias de dinheiro economizadas, ou seja, que não foram consumidas por seu proprietário, mas são investidas em diferentes organizações financeiras. Somado ao capital humano, representa a riqueza total de uma pessoa.

Capital Financeiro

É, portanto, um conceito comum no campo das finanças, uma vez que abrange os montantes monetários com os quais diferentes entidades financeiras trabalham constantemente em todo o mundo.

Estaríamos nos referindo àquele capital que visa posteriormente uma receita, lucro ou juros e, portanto, o aumento do próprio capital.

Estaríamos falando, portanto, de diferentes conceitos comuns a todos, como ações, títulos, títulos do governo ou os simples depósitos de dinheiro em um banco.

Seu nascimento e importância nos últimos tempos (especialmente nos séculos XX e XXI) tem sido uma das bases do funcionamento do sistema capitalista na economia global.

À medida que uma concentração especial de capital se desenvolve em torno de bancos e outras instituições financeiras, há uma transferência de poder e responsabilidade para essas áreas pela vida política e socioeconômica dos países mais desenvolvidos. Isso ocorre porque essas organizações possuem os recursos monetários que reúnem e os utilizam para financiar empresas e famílias no curto e longo prazo, influenciando a vida econômica e industrial de cada nação.

Um dos aspectos mais importantes do capital financeiro é o conceito de tempo, uma vez que, ao cobrir as receitas futuras, está diretamente relacionado a outros conceitos como inflação ou poder de compra. Isso é observado, por exemplo, quando se fala de um determinado investimento, que tem uma data de início de depósito e uma data de vencimento para se obter a receita ou dividendo resultante.